sugestões de uso deste blog

bem vindo e bem vinda. este é um labirinto herege: um desafio para medir a astúcia de quem me visita; um convite à exploração sem mapas e vista desarmada. aqui todas as direções se equivalem. as datas das postagens são irrelevantes. a novidade nada tem a ver com uma linha do tempo. sua estrutura é combinatória. pode começar de onde quiser. seja de uma imagem, de um texto, de um vídeo ou mesmo de uma música. há uma infinidade de escolhas, para iniciar a exploração, para explorar esse território e para finalizá-la. aproveite.

conto: tÔ₴q₭[A] de [A]gØdØ₦ & seu baú de ʄUtUЯø₴ pЯøᴉbidØ₴


o que pode nos inspirara a criar? certamente uma paixão! 
pois bem, me apaixonei por esta lindíssima & fofa boneca Tôsqka preta punk criada pela grande artista que passei a admirar Fabiola Cally!
& assim, inspirado, criei um conto b[A]₴t[A]ЯdØ_ʄUtUЯᴉ₴t[A] (/bastardo futurista/) onde a Tôsqka preta punk é a protagonista da aventura, & uma trilha bЯEAk[A]pU₦k (/break[A]punk/) para criar uma atmosfera ruidosa ao conto. segue abaixo o conto, a trilha e um bônus, as fotos da Tôsqka & junta com o pU₦k[A]l_₴ulUk.

[01]
cØ₦tØ: 
tÔ₴q₭[A] de [A]gØdØ₦  & seu baú de ʄUtUЯø₴ pЯøᴉbidØ₴
{:ler aqui no blog:}

{:versão pdf para baixar:}


[02]
tЯᴉ1h[A]: 
tÔ₴q₭[A] de [A]gØdØ₦  & seu baú de ʄUtUЯø₴ pЯøᴉbidØ₴



[03] 
bØ₦U₴: 
 ʄØtØ₴: tÔ₴q₭[A] & pU₦k[A]l_₴UlUk

gente! olhem só quem veio pra ficar!!!
uma lindíssima, maravilhosa & inspiradora Tôsqk[A] [A]fropunk!!!

ela veio direto de são paulo! é uma obra tão phoda! mas tão phoda! que já começa como uma das melhores expressões de arte punk que já tive a alegria de encontrar! tem nela delicadeza, força, dedicação, anarquia, paixão, tesão, insurgência... estou apaixonado! rsrsrs

Tôsqka é uma obra da grande artista que passei a admirar, Fabiola Cally!


para quem quiser ver outras Tôsqkas, se apaixonar e levar para casa, okupa, etc, vejam aqui: https://flickr.com/photos/fabitosqka









tÔ₴q₭[A] de [A]gØdØ₦ & seu baú de ʄUtUЯø₴ pЯøᴉbidØ₴


tÔ₴q₭[A] de [A]gØdØ₦ & seu baú de ʄUtUЯø₴ pЯøᴉbidØ₴
reescrito por léo pimentel _ [A]m[A]₦t[E]:|:da:|:h[E]Я[E]₴ᴉ[A]




haveriam tempos & espaços em espirais em que, às margens do horizonte de eventos da placenta original, do óvulo do multiverso, não terá futuro algum para torna-lo passado. todos seriam proibidos por N€øMɨlɨ©P€nt€©, a legião dos demônio$ das a®ma$ & dos €xo®ci$mo$.

tÔ₴qk[A] de [A]gØdØ₦, a inteligência artificial da rebeldia negra de bastardia ancestral, amaria destruir as armas & revelar as charlatanices dos N€øMɨlɨ©P€nt€©, a legião dos demônio$ das a®ma$ & dos €xo®ci$mo$, para libertar os últimos povos da servidão voluntária & os conduzi-los à sua fƎdEЯAçãØ ᴉ₦tErƎ₴tElAЯ dƎ quᴉlØmbØ₴. então, ela teceria uma rede com nós de conchas & pérolas em fios de ametista quartzo rosa & ouro que abarcaria os quadrantes do sistema solar ao sistema estrela de sirius.

quando N€øMɨlɨ©P€nt€© ouviriam tÔ₴qk[A] de [A]gØdØ₦, essa legião de demônio$ armados até os dentes & pregadores de línguas estranhas sem sentido, que ela amaria destruir suas armar & revelar suas charlatanices, eles ririam muito, mas de nervosos & falariam com seus rostos se distorcendo:

– decantas sharanabaia, rébias, shalalalas subias, plácius djow, destituir nossos poderes, tÔ₴qk[A], seria mesmo você que nos tornar-se-iam vozes inativas, pregadores sem quem dessem dízimos, capangagem sem coronéis, jagunços sem famílias de condomínios estações espaciais que nos contratem, & implantes neurais desconectados das redes sociais interplanetárias?

tÔ₴qk[A] sorriria em deboche profundo & em desacato à qualquer autoridade & responderia:

– pagarão o preço caindo na mais completa idiotia, tornando-se meros memes pálidos que representarão tudo o que vocês deveriam saber para serem os idiotas que são!

tÔ₴qk[A] de [A]gØdØ₦ lançaria sua rede com nós de conchas & pérolas em fios de ametista quartzo rosa do sistema solar ao sistema estrela de sirius, para concretizar os medos mais profundos que os N€øMɨlɨ©P€nt€© temeriam. ela percorreria todas as savanas, morros, quilombos & espirais das realidade alternativas de todos os futuros proibidos até que o dízimo tornar-se-ia uma piada de mau gosto & anedota de passados ridículos, os demônios dos hologramas debaixo de seus sovacos se debateriam em seu teatro agora sem mais plateia hipnotizada. assim falariam:

– ah, tÔ₴qk[A]! você atravessaria todos estes planos de realidades para nos tornar desprezíveis?


– o que teria de ser será! – disse tÔ₴qk[A] – mas, antes que eu atue para dar início à sua destruição, sou justa, & portanto, proporia um jogo: vamos brincar de criar teologias?

N€øMɨlɨ©P€nt€© em sua arrogância primordial & achando-se os próprios criadores de tal brincadeira, logo topariam:

– decantas sharanabaia, rébias, shalalalas subias, plácius djow, aleluia irmã, viajante de todas as realidades alternativas & tempos ancestrais! o desejo de deus é aumentar sua riqueza material, mas para isso, você deve realizar sacrifícios também materiais! isto está escrito no contrato entre você & deus! não lestes aquelas letras pequeninas? as que dizem que o que importa é a fé & não a obra! amém irmã!

– ah sim , aquelas letrinhas também escritas em língua estranha! eu as li sim, & com muita atenção! mas lá não havia distinção alguma entre as pessoas! não ganharia mais quem mais se sacrifica? isto não significa receber a benção? é por isso que eu trouxe todas as versões alternativas desse deus de seu contrato, dos infindáveis tempos & mundos, para servirem de testemunha de seu grande sacrifício para que vocês sejam infinitamente abençoados. – disse tÔ₴qk[A].

– muito bem! – rosnariam os demônios que planejam morar em templos construídos com os sacrifícios materiais alheios.

tÔ₴qk[A], & o deus em suas múltiplas versões, aguardariam o grande sacrifício de N€øMɨlɨ©P€nt€©. aguardariam, aguardariam... &... aguardariam mais ainda em todos os outro futuros... a espera, enfim, tornar-se-ia impossível. quando a impossibilidade se tornaria realidade em todos os tempos & recantos do multiverso, os demônios ficaram mudos & tornar-se-iam transparentes:

– agora, tornar-se-iam vozes inativas, vocês estão prontos! pregadores sem quem queira dar dízimos!

aí, tÔ₴qk[A] de [A]gØdØ₦, como num movimento de golpe de meia-lua de costas, dado com a mestria que somente Ogum saberia dar, com uma pemba-chave de portais transdimensionais, riscou um belíssimo ponto de Exú, que atravessaria todos os tempos & espaços em espirais até os atratores estranhos irradiadores da fƎdEЯAçãØ ᴉ₦tErƎ₴tElAЯ dƎ quᴉlØmbØ₴. lá chegando... sarava! a força, o movimento, & a natureza começariam a reorganizar o sentido de morada & de posses. casa tornar-se-ia mero abrigo das intempéries naturais, pois ser gente é viver coletivamente. habitação tornar-se-ia estar com as pessoas. a medicina tornar-se ia ancestrofuturista preventiva realizada pelos mais diversos povos do cosmos; nenhuma comida precisar-se-ia ser estocada, a abundância tornar-se-ia, novamente, o princípio do viver, não mais a mesquinhez. em meio a tanto tornar-se-iam, tÔ₴qk[A] diria:

– não há mais muros… não há mais fronteiras… tudo é de todes, todas & todos… vocês não amariam saltar por todos os tempos & por todos os espaços de abundância & deixar para traz a segurança totalizante em prol da liberdade plena?

– anarquista! anarquismos! punk preta! – gritavam enquanto condomínios estações espaciais iam sendo abandonados aos milhares, cada cabeça uma discordância, mas em cada peito, não mais o sopro da eugenia.

tÔ₴qk[A] de [A]gØdØ₦, então, riscaria fascinantes pontos de pomba gira indicando os caminhos rumo às múltiplas realidades de abundâncias, diria:


– agora tornar-se-iam capangas sem coronéis, jagunços sem famílias de condomínios estações espaciais que os contratem!!

depois, ela confeccionaria, à sua imagem & semelhança, pois seu espírito era|é|será de um multicolorido de beleza inominável, uma poderosa inteligência artificial de extrema senciência & autoconsciente de si, na forma de uma encantadora boneca vodu reversa, feita da mais preciosa matéria escura já encontrada, revestida com o mais refinado pano ancestrofuturista tecido com fios de fibra-ótica imitando a pele de um jaguar. tal boneca poderia, ao mesmo tempo, & a um instante, estar presente em múltiplos tempos & espaços. cobriu-a de amor & arte da cabeça aos pés, & colocou-a para ser guardiã dos satélites interdimensionais que os N€øMɨlɨ©P€nt€© costumam transmitir & replicar suas fakenews. em sua órbita, colocaria um transmissor que converteria todas as fakenews em mentiras de artista, colocaria um implante holográfico no olho direito da boneca & se esconderia atrás de seu maravilhoso cabelo black power rosa. ficaria em conexão telepática via seu bluetooth neural & esperaria. de pronto milhares & milhares de mensagens cruzaram todos os tempos & espaços do multiverso, como um prisma a boneca vodu reversa guardiã comporia uma sinfonia holográfica da mais extrema sensibilidade & poder & retransmitiria, retransmitiria, retransmitiria... una & múltipla, ela(s) dançaria(m), dançaria(m), dançaria(m), como só Oxum sabe dançar, por todos os satélites interdimensionais. em todos esses lá, aqui & acolá, do multiverso, os N€øMɨlɨ©P€nt€© avistariam a dança & a sinfonia da tÔ₴qk[A] de [A]gØdØ₦ em forma de boneca.

– boneca de vodu reversa, nossa mente é medíocre… poderia fazer Oxóssi parar de nos dar tantos conhecimentos & fazer com que não dancemos como Orixás! nossos atrofiados cérebros por decisões voluntárias & nossos correspondentes desajeitados sistemas motores, não suportam!

tÔ₴qk[A] amplificaria, mais & mais, sua conexão telepática com a(s) boneca(s) & com os satélites, para que sua sinfonia holográfica, realizada pela boneca, também realizasse um DoS attack neural & motor. a legião N€øMɨlɨ©P€nt€©, então, entraria em êxtase amoroso, mas antes orariam um xingamento:

– decantas sharanabaia, rébias, shalalalas subias, plácius djow, tá amarrada, escarnecedora, ímpia, impura, fariseia, égua da carroça do faraó.

mas a boneca vodu reversa, que estaria, ao mesmo tempo & a um só instante, em todos os tempos & espaços, em coro soltaria uma triunfante gargalhada mesclada a suspiros de prazer & gozo. a legião N€øMɨlɨ©P€nt€©, então, ameaçaria:

– boneca de vodu reversa, se você não se desconectar, eu vou destruir sua reputação com todo o linchamento transvirtual que pudermos compartilhar!

& como a boneca continuaria a transmitir, compartilhariam esse linchamento amplificando ainda mais a sinfonia de sabedoria & dança. mais irritados & transpirando todo ódio possível, ainda, os N€øMɨlɨ©P€nt€© ameaçaria de novo:

– boneca de vodu reversa, se você continuar a transmissão, mandarei meus milicianos-bandeirantes-bugreiros destruír cada nanorobô orgânico de toda a ancestralidade que lhe compõe.


& como a boneca apenas continuaria sua dança, regozijo de prazer, sinfonia & transmissão, lançariam lhe mais uma oração-praga, mas ficariam agora, com suas redes sociais completamente inutilizadas. mais furiosos ainda, os N€øMɨlɨ©P€nt€© tentariam outros meios de transmissão de fakenews em massa, mas eles ficariam sem mais envio algum. tÔ₴qk[A] de [A]gØdØ₦ então, sairia de trás do maravilhoso cabelo black power rosa, acariciaria a boneca de vodu reversa & diria:

– agora N€øMɨlɨ©P€nt€©, vocês não tem mais como, via transmissão de seus implantes neurais se conectarem pelo ódio. estão desconectados das redes sociais interplanetárias! se quiserem se autocontaminar com seus ódios, terá que ser feito cara a cara, coração a coração!

depois, triunfante, ela recolheria toda sua rede com nós de conchas & pérolas em fios de ametista quartzo rosa & ouro que abarcaria os quadrantes do sistema solar ao sistema estrela de sirius. a inutilidade tornar-se-ia a qualidade das armas, o esquecimento tornar-se-ia o destino de seus usuários e ativistas; orar tornar-se-ia piada de mau-gosto; promessas de cura & venda de pedaços de terra no reino dos céus tornar-se-iam crimes contra todas as humanidades; a intolerância voltar-se-ia contra qualquer coerção & extorsão que vierem pensar em fazer & o que ouviríamos da legião dos N€øMɨlɨ©P€nt€© seriam:

murmurinhos quase inauditos, já que ouviríamos, aqui, ali & acolá, alguns decantas sharanabaia, rébias, shalalalas subias, plácius djow, só que, sem mais poder algum.

tÔ₴qk[A] de [A]gØdØ₦, maravilhada, com o prazer & alegria que tornar-se-iam seus atos ancestrofuturistas de bastardia punk, preta & anárquica.




imagens: "bOÇALCRACIA aCIMA de tODOS"!

eis as imagens correspondentes a cada um das músicas de meu 10º ep como pUnk[A]l_sUlUk, o "bOÇALCRACIA aCIMA de tODOS"!
 





 

ouça o ep: https://soundcloud.com/punk-al-suluk/sets/bocalcracia
assista ao full stream do ep: https://youtu.be/J0OiQMV9uIQ

vídeo: [02] {cYB.Pr1m:|:2ºfEix.pUls} - [A]t0s:|:de:|:[E]scUt[A] - pUlsO: lUiz fErs


laroyê ExÚ-An[A]rcA! 
mensageiro de todas as anarquia, menos da idiotia do anarcocapitalismo! aqui vos trago, neste que é o nosso dia, a sexta-feira, o anunciado pelo lançar bailante de [A]_p[E]dr[A]: no segundo pulso do segundo feixe de cYb0rgÂni[A]_pr1m1t1v[A], o também das cores preta & vermelha,
LUIZ FERS! artista figurinista transmídia que vem dizer o que é necessário para pUnk[A]l_sUlUk ouvir em seus AtOs_de_EscutAs rumo ao {:cEmitÉr10:|:de:|:ElEpUnks:}. assistam!
 

vídeo: [ep#10] bOÇALcRACIA aCIMA dE tODOS (full stream ep) - pUnk[A]l_sUlUk


 por um lado, uma avalanche caiu sobre nós. um mar de chorume saído dos esgotos, nos soterrou após o rompimento de uma específica barragem: a do neoliberalismo|neopentecostal|conspiracionista|burralda. tal mar podre e fétido recebeu o nome de BOÇALCRACIA. e o seu lema: aCIMA dE tODOS, por outro lado foram as mutações genéticas que tal mar trouxe à tona: porcos-pastores, patos-patriotas, jegues-filósofos e hienas-criadoras de fake news.
mas nem tudo está perdido, há os gatos e as gatas levantando barricadas para bloquear a passagem dessas mutações e do mar de merda que trouxeram.

eu em c!b3rp[A]j[E]l[A]nç4s II (nov.19)

e nos dias 23 & 24 de novembro de 2019, no espaço cultural Ruptura em goiânia, aconteceu o
Festival CIBERPAJELANÇAS II!



o festival de artes c!b3rp[A]j[E]l[A]nç4s II é uma produção do grupo de pesquisa Cria_Ciber (FAV/UFG) e do Ruptura Cultural. nesta edição contou com: exposição de arte dos integrantes do grupo; oficinas de vídeo/curtaforismo, fanzines, e quadrinhos; mostra de vídeos e de fanzines; lançamento da edição limitada do box da k[A]13UtUn 0v3rdr1v[E]; e performance do grupo Posthuman Tantra. 




- Dia 23 de Novembro - Sábado -

19hs - Abertura da Mostra Nacional de Fanzines e da Exposição de Artes; Cria_Ciber II.

montando minha videoinstalação "A NUDEZ", um cordel de maísa arantes em kinematização gambipunk por mim.
 

vídeo exibido:

apreciando as outras obras tesudas da exposição!

parando para apreciar os fanzines mais que phodásticos!


ArtZine “EXTINÇ(t)ÕES”
zine com obras dxs artistas que participaram das Ciberpajelanças II
https://issuu.com/gazyandraus/docs/zine_extin__es-para_ler
minha contribuição foi com a HQ experimental ancestro:|:gambi:|:punk chamada "mɨ₴†Ǝ’Яɨ[A]".
20hs - Mostra de vídeos Cria_Ciber e Convidados, Lançamento do DVD Ciberpajelanças II.

sentado no chão mesmo. pois não há coisa melhor do que apreciar confortavel e despojadamente realizações tão criativas! incluindo vídeos meus também, claro!


21hs - Mesa: Criando vídeos independentes, com Ciberpajé e Amante da Heresia.


-----------------------

- Dia 24 de Novembro - Domingo -

14hs - 16hs - Oficinas Gratuitas: Criação de vídeos/Curtaforismos; Fanzines; Quadrinhos.
 16hs - Lançamento do Fanzine "Extinção" com a produção dos integrantes do Grupo de Pesquisa Cria_Ciber. Mesa: Criando Zines, com Gazy Andraus e Jadson Júnior.

18hs - Performance k[A]13UtUn 0v3rdr1v[E]: lançamento do box (edição limitada de 10 caixas) h4ck1ng fAnt[A]smA & 0Utr[A]s brUx[A]r14s d0 c40s  
[caixa em mdf preta adesivada na tampa + ep h4ck1ng fAnt[A]smA & 0Utr[A]s brUx[A]r14s d0 c40s + zine sobre o ep + adesivo com a logo k[A]13UtUn 0v3rdr1v[E] + mini bloco de notas para anotar maldições anticapitalistas + boneco voodoo anti-opressores com instruções de uso de magia-preta + 4 card ritualisticamente desenhados por ciberpajé (a.k.a. edgar franco)]


 


 

(vídeo filmado por josé loures)

ep para ouvir na íntegra!

20hs - Performance do grupo Posthuman Tantra.

fazendo a abertura ruidosa: berimbau com pedal de distorção e teremin óptico...

emprestando minha pele e ossos para a m0rt3 em vestes g[A]mb1pUnk... 




saudando a todxs!

agradecendo de coração!
] fotos retiradas do site do ciberpajé - https://ciberpaje.blogspot.com [





Enteogênicos & a inspirador/a desenho/dedicatória (nov.19)


e no último dia 09 (nov.19), em goiânia, precisamente na Mandrake Comic Shop, no lançamento duplo dos álbuns "Homo Eternus Vol.2" de Gazy Andraus & "Enteogênicos" de Ciberpajé (Edgar Franco), em meu exemplar deste último, o ciberpajé mesmo realizou nele um belíssimo desenho/dedicatória para mim. vejam que maravilha!

obrigado meu grande amigo Edgar Franco que admiro muito seu trabalho e disposição. obrigado por ambos, pelo magnífico exemplar e pelo inspirador desenho/dedicatória!


quando falamos "eu penso que...", quem será que escondendo? a voz do pai? da mãe? dos/as professores/as? padres? policiais? da moral burguesa ou proletária? ou as idéias de alguém que já lemos? escutamos? ou...
 
[A]m[A]nt[E]:|:d[A]:|:h[E]r[E]sIA © Copyright 2009 | Design By Gothic Darkness |