sugestões de uso deste blog

bem vindo e bem vinda. este é um labirinto herege: um desafio para medir a astúcia de quem me visita; um convite à exploração sem mapas e vista desarmada. aqui todas as direções se equivalem. as datas das postagens são irrelevantes. a novidade nada tem a ver com uma linha do tempo. sua estrutura é combinatória. pode começar de onde quiser. seja de uma imagem, de um texto, de um vídeo ou mesmo de uma música. há uma infinidade de escolhas, para iniciar a exploração, para explorar esse território e para finalizá-la. aproveite.

ruínas em ruídos


prelúdio: aos dezesseis anos comprei meu primeiro contrabaixo. meu pai havia me dado de presente de aniversário uma grana. como não fora muita, comprei o que pude: um contrabaixo que já tinha sido uma guitarra. pois é, um desconhecido fez a tranformação e eu comprei. o próximo passo era tomar algumas aulas. fiz apenas um mês. pois conheci um punk chamado piu-piu que me disse: "que nada, pra fazer música é só ouvir muito e tentar imitar o som!". maravilhoso conselho! montamos uma banda chamada "tião medonho e os vasilinas". durou outro mês. no entanto, daí segui em frente. outros contrabaixos vieram - não mais transformados. tive várias bandas onde eu toquei, autoditatamente: duas delas foram "love beer" (punk-rock) e "fuck the rest" (hardcore melódico). esta tivemos até um certo reconhecimento (ouça aqui uma raridade da "fuck the rest": a demo de 1995 - http://snd.sc/18nKFwc).

intermezzo: em 1996 comecei a escrever letras a partir das histórias em quadrinhos que eu fazia em meu antigo fanzine "u mamute nacional" [http://www.youblisher.com/p/686632-U-mAmUtE-nAcIOnAl-n-02-1998/]. só que ninguém queria cantá-las. como eu queria que elas fossem musicadas, eu mesmo tive que gritá-las. troquei o contrabaixo pelo meu gogó. junto a meu primo joão paulo montamos a banda "... e a vaca foi pro brejo" (ska-core) [https://myspace.com/eavacafoiprobrejo] ou [http://snd.sc/14mtGGq]. esta acabou por divergências musicais entre todos os 9 integrantes. no meu caso comecei a me interessar pela música eletrônica. ou, como gosto de chamar "experiências extremas de música". ah... aqui me apaixonei por ritmos como breakcore, gabba e hardcore eletrônicos, para citar alguns exemplos.

ritornello: eis que surgiu meu projeto-escola, autodidata novamente: "ruídos de shiva," ou como alguns chamavam "terrorismo sonoro". foi um programa na rádio rala-coco fm, da universidade de brasília, onde tive a oportunidade de pesquisar muita experiência extrema de música e repassá-las a ouvintes. daqui sigo novamente.


novo intermezzo: em 2011 (pulso #01) fogo em uma fogueira (cujo combustível é todo o lixo tecnológico que não funciona mais, pois combustíveis fósseis já não existirão mais), música reproduzida em um velhíssimo laptop (com baterias solares e ornamentado com ossos, sementes coloridas e cascas de árvores) acompanhada por músicos-arqueólogos que acharam em escavações numa zona proibida alguns fragmentos musicais com a assinatura wilson sukorski. assim são compostas as “sUKorSKiaNas{https://soundcloud.com/cybiosealsuluk/sets/sukorskianas} formando um primeiro trabalho. no entanto é apenas um pulso do horizonte de minhas viagens míticas sonoras. de repente, outro estalo, "kYb3rpUnk3rz" {https://soundcloud.com/cybiosealsuluk/sets/kyb3rpunk3rz}, segundo trabalho (pulso #02) da arqueologia ao aqui e agora > permutação de inspirações (realismo romântico não conformista) > visitas a reinados anarquistas > reboot libertário que homenagea quem fica pelo caminho > mal-entendidos poéticos > toda propriedade intelectual é um roubo | deveres autorais. (pulso #03) uma paragem, sonoridades atmosférias libertadas do kernel, terceiro trampo, "cYbOrgÂnIcAs prImItIvIstAs" (https://soundcloud.com/cybiosealsuluk/sets/cyborganicas-primitivistas) um habitante e seu duplo da ontologia além do logos codificado aparecem e falam desde uma utopia chamada "cyborgânia primitiva" {www.youtube.com/playlist?list=PL5…i3L48YujYcItq9IbH}anti-digitalismo utópico | terrrismo às distopias bandeirantes | guerrilha puzzle disponível para a pirataria insurgente | indigenia hacker | quilombos de ronis transsexuais |  camelôs akratas. (pulso #04) somente uma música: uma ópera-ruído ancestro|cyborg|punk. "b!ts, bOdUrnAs, pOgO e cAOS!" (https://soundcloud.com/cybiosealsuluk/sets/b-ts-bodurnas-pogo-e-caos) - - -  pulsos-fractais cuja forma de mandelbrot foi nomeada por mim como cyb!053 al-5u1uk (hardcore-eletroacústico): 


novo ritornello: de uma utopia onde não havia futuro, para outra a qual o futuro ao punk pertence, ou melhor, ao :(){anarko:|:cyber:|:punk:|:primitivista};: pertence, o eletroacústico-cyb!053 abre horizonte aos ruídos em ruínas; o hardcore-al-suluk permanece, no entanto, com a atitude punk mais marcada! pUNk[A]l_sUlUk (mashup de riemann|anarcxpunk|negríndio): https://soundcloud.com/punk-al-suluk daqui pulsos-fractais-[A]punk que estalam como socos e chutes {pulso-fractal-punk #01 | pUnX sÓ dO q mAl AcOMpANhAdx | https://soundcloud.com/punk-al-suluk/sets/punkso}; {pulso-fractal-[A]punk #02 | rAdicAlmEntE prÓ À intEnsA cOnscIÊnciA fEministA | https://soundcloud.com/punk-al-suluk/sets/conscienciafeminista}; {pulso-fractal-[A]punk #03 | 5 x brEAkrAvAchOlE | https://soundcloud.com/punk-al-suluk/sets/5-x-breakravachole}; {pulso-fractal-[A]punk #04 | [c|s]IgA-nOs em IndI|gEstO|ÍndIO e qUIlOmbA-tE | https://soundcloud.com/punk-al-suluk/sets/em-indigestoindio};  {pulso-fractal-[A]punk #05 | AbA!xO As AUtOr!dAdEs! drONes mUSt dIE! | https://soundcloud.com/punk-al-suluk/sets/drones-must-die} | {pulso-fractal-[A]punk #06 | h[E]r[E]si[A] cÓsmic[A] (CibeRPajÉ & pUNk[A]l_sUlUk) | https://soundcloud.com/punk-al-suluk/sets/heresia-cosmica} | {[A]breakização do AfOrIsmO III no ep pÓs|qUIntEssÊncIA (CibeRPajÉ) | https://lunarelabel.bandcamp.com/album/p-s-quintess-ncia } |

Comentários:

Postar um comentário

 
[A]m[A]nt[E]:|:d[A]:|:h[E]r[E]sIA © Copyright 2009 | Design By Gothic Darkness |