sugestões de uso deste blog

bem vindo e bem vinda. este é um labirinto herege: um desafio para medir a astúcia de quem me visita; um convite à exploração sem mapas e vista desarmada. aqui todas as direções se equivalem. as datas das postagens são irrelevantes. a novidade nada tem a ver com uma linha do tempo. sua estrutura é combinatória. pode começar de onde quiser. seja de uma imagem, de um texto, de um vídeo ou mesmo de uma música. há uma infinidade de escolhas, para iniciar a exploração, para explorar esse território e para finalizá-la. aproveite.

na fonte do prazer, goza-se dolorosa e tragicamente

da origem e do significado de ser amante da heresia. - bem poderia se começar de qualquer lugar, no entanto, de seriedade ébria começo da transcrição do termo grego φιλοσοφία (philosofia). ah, polissêmicos morfemas φιλια/σοφία (philia/sophia). em coito - como cotidianamente nos ensinam enquanto uma banal experiência amorosa - se unem numa paixão celebrada como amor/amizade/desejo à/ao sabedoria/ciência/conhecimento. porém! φιλια também tem um importante compenente perverso. uma inclinação crua e desviante da erórica. uma coisa em si completamente nua e obscena. uma aceitação um tanto indigesta para os púdicos metafísicos e espiritualistas, uma apropriação em primeiro e único nível e ato... a vista do sexo! uma vulva, um pênis, uma boca, um ânus. atração carnal - o caminho inverso de qualquer sublime. movimento horizontal. de longe a hierarquia dos seres em direção à causa final. outro porém! σοφία. termo apropriado a quem é douto, diplomado e/ou erudito - dado às ciências. também cai bem aos corpos inclinados ao esotérico e ao oculto. e porquê deixá-los de fora? σοφία também é própria para árbitros, juízes e governadores. assim, sendo σοφία, minha libido brocha. na brochessênia do ser resta-me uma boa μισοσοφία (misosophia). uma aversão, uma repulsa condutora até um niilismo ou até um  pessimismo ontológico. porém, como não se tem como hábito a castidade... faça-se as apostas. amplia-se o horizonte de prazer. desde onde insurge o desejo sincero de melhorar e refinar o desempenho nas artes copulatórias. copular com tudo o que é vivo no corpo, desde dentro - que nada tem a ver com alma ou mente, e sim com as múltiplas consciências, 'pensamentos' e sentimentos celulares que possam habitar um corpo. suor, saliva, esperma. enfim! não φιλια, mas amante! não σοφία, mas heresia!

Comentários:

Postar um comentário

 
[A]m[A]nt[E]:|:d[A]:|:h[E]r[E]sIA © Copyright 2009 | Design By Gothic Darkness |